You are here

Ricardo Gonçalves defende dissertação de mestrado intitulada "Logical Clocks in Cloud Databases"

A prova de Mestrado em Informática, requerida por Ricardo Jorge Tomé Gonçalves e subordinada ao tema "Logical Clocks in Cloud Databases", realiza-se no dia 27 de setembro de 2011 pelas 10h30, no anfiteatro A2 do Departamento de Informática. A sessão é aberta a todos os interessados.

O júri para esta prova tem a seguinte composição:

  • António Costa (UMinho) - presidente
  • Nuno Lopes (IPCA) - arguente
  • Carlos Baquero Moreno (UMinho) - orientador

Resumo da dissertação

Ambientes de computação na nuvem, em especial sistemas de base de dados na nuvem, estão rapidamente a aumentar em importância, aceitação e utilização entre as grandes aplicações (web), que precisam de alta disponibilidade e tolerância a partições por razões de escalabilidade, para isso sacrificando o lado da coerência (teorema de CAP). Com esta abordagem, o uso de paradigmas como a Coerência Inevitável tornou-se generalizado. Nestes sistemas, um grande número de utilizadores têm acesso aos dados presentes em sistemas de dados de alta disponibilidade. Para fornecer bom desempenho para utilizadores geograficamente dispersos e permitir a realização de operações mesmo em presença de partições ou falhas de nós, estes sistemas usam técnicas de replicação otimista que garantem apenas uma coerência inevitável. Nestes cenários, é importante que a identificação de escritas concorrentes de dados, seja o mais exata e eficiente possível.

Nesta dissertação, revemos os problemas com as abordagens atuais para o registo da causalidade na replicação otimista: estes ou perdem informação sobre a causalidade ou não escalam, já que obrigam as réplicas a manter informação que cresce linearmente com o número de clientes ou escritas. Propomos então, os Dotted Version Vectors (DVV), um novo mecanismo para lidar com o versionamento de dados em ambientes com coerência inevitável, que permite tanto um registo exato e correto da causalidade, bem como escalabilidade em relação ao número de clientes e número de servidores, limitando o seu tamanho ao fator de replicação. Concluímos com os desafios surgidos na implementação dos DVV no Riak (uma base de dados distribuída de chave/valor), a sua avaliação de comportamento e de desempenho, acabando com uma análise das vantagens e desvantagens da mesma.

16.09.2011

início contactos RSS Feed última actualização: 16-Abr-2020 partilhar facebook
Drupal theme by pixeljets.com D7 ver.1.1