You are here

Análise e Conceção de Software

A análise e a conceção são atividades incluídas no processo de desenvolvimento de software. O desenvolvimento refere-se às fases do ciclo de vida responsáveis pelo projeto de construção de sistemas, incluindo ainda a implementação (também designada de construção). Excluem-se, por exemplo, os estudos de viabilidade económica, as tarefas de manutenção e a utilização efetiva do sistema.

Esta unidade curricular tem como principal objetivo dotar os estudantes de competências tecnológicas, científicas e metodológicas no contexto do desenvolvimento (e mais concretamente nas tarefas de análise e conceção) de sistemas de software de elevada complexidade, para obter soluções corretas e fiáveis recorrendo aos princípios básicos da engenharia.

Os módulos internos, que consubstanciam esta unidade curricular, correspondem a 30 ECTS e organizam-se em torno de quatro áreas científicas, definidas no IEEE/ACM Curriculum Guidelines for Software Engineering:

  • MAA - Software Modeling & Analysis
  • DES - Software Design
  • VAV - Software V&V
  • PRF - Professional Practice

Para frequentar esta unidade, os alunos devem possuir as competências associadas às duas seguintes áreas SEEK (Software Engineering Educational Knowledge):

  • CMP - Computing Essentials (Computer Science foundations, Construction technologies, Construction tools, Formal construction methods)
  • FND - Mathematical & Engineering Fundamentals (Mathematical foundations, Engineering foundations for software, Engineering economics for software)

Estas competências são, grosso modo, obtidas pelos estudantes que frequentam as licenciaturas de 1º ciclo em TIC da UMinho. Em concreto, espera-se que os alunos sejam capazes de construir programas usando métodos rigorosos de especificação e linguagens de programação e de pôr a executar os programas escritos, usando as ferramentas adequadas (editores, compiladores, interpretadores, depuradores, IDEs).

O estudante interessado por esta unidade será aquele que, após formação na área da programação de computadores, pretende complementar essas suas competências tecnológicas, com uma vertente mais vocacionada para a execução de atividades de desenvolvimento de software, segundo uma abordagem de engenharia (engenheiro de software, engenheiro de requisitos, analista de sistemas, arquiteto de software).

A avaliação é feita com base em trabalhos práticos, no projeto integrado e numa prova escrita que aborda os assuntos tratados em todos os módulos que constituem a unidade curricular.

Equipa Docente

Resultados de Aprendizagem

  • Captar os requisitos dum sistema junto dos stakeholders, documentá-los de forma a garantir que eles descrevem corretamente o sistema pretendido, e validá-los à custa, por exemplo, da execução de inspeções ou de revisões formais.
  • Modelar formalmente os requisitos de um sistema de software e raciocinar dentro dos modelos produzidos, utilizando ambientes de prototipagem de especificações formais e tendo uma perceção clara do lugar destes métodos no desenvolvimento de software.
  • Construir e avaliar protótipos de sistemas de software em função dos requisitos (funcionais e não funcionais) especificados.
  • Construir uma arquitetura de componentes de software que permitam responder de forma eficaz à necessária concretização dos requisitos elencados, bem como possibilitem uma manutenção e evolução controlada.
  • Construir, em equipa, sistemas de software complexos, de acordo com o pretendido e a funcionar corretamente, através da combinação de atividades de análise, conceção, codificação, validação e teste.

Módulos

A presente unidade curricular organiza-se em torno de 4 módulos temáticos, correspondendo cada um a 5 ECTS, articulados entre si por um projeto integrado, que garante a experimentação e aplicação prática das matérias abordadas. Os módulos referidos são:

início contactos RSS Feed última actualização: 30-Mai-2019 partilhar facebook
Drupal theme by pixeljets.com D7 ver.1.1