You are here

Perguntas Frequentes

  1. Qual é a legislação aplicável à transição de ano /ciclo de estudos de alunos do MEI ou que pretendam inscrever-se no MEI?

    Para além do Despacho RT 06/2014, que determina todos os períodos e prazos em vigor para o ano letivo 2014/2015, o Despacho RT-41/2014 regulamenta o regime de avaliação e passagem de ano (RIAPA) e a transição entre ciclos de estudos. Tem ainda interesse a tabela de emolumentos (2014) e, para os estudantes trabalhadores, o Despacho RT-65/2009.

  2. Qual é a legislação aplicável ao ingresso no MEI de candidatos com uma licenciatura pré-Bolonha de 5 anos?

    Neste caso é aplicável o Despacho RT 38/2011 que tem por objetivo permitir aos licenciados pré-Bolonha complementar a sua formação através da obtenção do grau de mestre e cuja implementação está regulamentada pela Circular EEUM-CC-02/2012 da Escola de Engenharia.

  3. Posso candidatar-me ao MEI, mesmo sabendo que a minha licenciatura não é em Engenharia Informática?

    Sim. Para efeitos de candidatura, não é exigido aos candidatos serem possuidores de uma licenciatura em Engenharia Informática. Podem candidatar-se ao MEI, licenciados na área abrangente da Informática, em particular licenciados em Engenharia Informática, Ciências da Computação, Engenharia Electrónica, Engenharia Electrotécnica, Engenharia de Computadores, Engenharia Telemática, Tecnologias da Informação e cursos afins. Candidatos de outras áreas poderão ser admitidos, mas terão que fazer prova de terem conhecimentos técnicos na área da Informática. Neste caso, os candidatos deverão ser detentores de um currículo escolar, científico ou profissional, que seja reconhecido pelo Conselho Científico da Escola de Engenharia como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos.

  4. Sou trabalhador e estou a pensar em candidatar-me ao MEI. Devo fazê-lo?

    Sim, poderá fazê-lo. Em relação ao 1º ano do MEI, o horário semanal dos perfis de especialização está organizado de forma a que cada um deles ocupe um dia completo, de forma a facilitar a participação de estudantes-trabalhadores. Se optar pelo regime de tempo completo, poderá frequentar dois perfis de especialização, incluindo o laboratório e as UCS de formação complementar. Em regime de tempo parcial, recomenda-se a frequência de apenas um perfil e respectivo laboratório.
    No 2º ano, apenas na UC de Seminários (1º semestre) se exige a presença dos estudantes no Campus um dia por semana. Grande parte do esforço respeitante à dissertação pode ser realizado em horários da conveniência do estudante, sem a necessidade de se deslocar ao Campus.

  5. Apesar de ainda não ter concluído a minha licenciatura, posso candidatar-me?

    Sim, deve candidatar-se. Não podendo fazer prova da realização de 180 créditos ECTS num curso do 1º ciclo (ou num curso de mestrado integrado), a sua candidatura será tratada como condicional, i.e., será seriado como condicional. Obviamente, a candidatura não obriga à inscrição.

  6. O que sucede se não conseguir concluir a minha licenciatura?

    Não poderá infelizmente ser aluno do 2º ciclo. Contudo, se for aluno da UMinho e lhe faltarem até 30 ECTS para concluir a licenciatura, poderá inscrever-se a um perfil do 1º ano do MEI, em regime extra-curricular. Poderá posteriormente candidatar-se ao MEI, quando concluir a licenciatura, e, no ato da matrícula, solicitar equivalência da creditação extra-curricular que entretanto tenha sido realizada.

  7. Onde me posso candidatar?

    As candidaturas a mestrados e pós-graduações da UMinho são feitas através do Portal de Candidaturas, em que encontrará instruções para efectuar a candidatura online e informações sobre todos os documentos necessários para o efeito.

  8. O que acontece após o período de candidaturas?

    É efetuada a seriação dos candidatos. Os candidatos admitidos e admitidos condicionalmente devem depois inscrever-se no curso dentro dos prazos estabelecidos pelos Serviços Académicos, tendo os últimos que fazer prova da conclusão da licenciatura (à data da matrícula).

  9. Posso frequentar unidades curriculares do MEI, sem ser oficialmente aluno da UMinho?

    Sim, é possível a qualquer pessoa, não inscrita em ciclos de estudos da UMinho, proceder à inscrição avulsa em unidades curriculares do MEI até ao máximo de 60 ECTS por ano. Os pedidos de inscrição nas unidades curriculares isoladas devem ser apresentados nos Serviços Académicos, em impresso próprio, até 15 dias após o início do respetivo semestre letivo.

  10. Já frequentei o MEI em anos anteriores. Quando me devo inscrever para o ano letivo 2014/15?

    De acordo com o Calendário Escolar da UMinho, as inscrições em 2014/15 de alunos com inscrições válidas no ano anterior decorrem de 15-26.set.2014.

  11. Sou aluno duma licenciatura e já estou a frequentar, em regime extra-curricular, uma unidade curricular do MEI. Qual é o próximo passo?

    Quando concluir a licenciatura, poderá candidatar-se ao MEI e, no ato da matrícula, solicitar equivalência da creditação extra-curricular realizada. Se está a realizar perfil (UCE) do 1º ano, no próximo ano letivo deverá escolher um segundo perfil.

  12. Quantas cópias em papel da minha dissertação preciso de entregar junto com o processo de requerimento de provas?

    A produção de cópias da dissertação em papel deixou de ser necessária. Atualmente, todo o processo de defesa da dissertação recorre apenas a documentos eletrónicos. Esta decisão resulta do facto de se ter constatado uma baixa utilização das cópias em papel, pois o uso das versões eletrónicas torna-se mais vantajoso sob diversos pontos de vista (financeiro, ecológico, processual). Assim, não fazia sentido manter-se uma obrigatoriedade de utilidade reduzida e que implicava custos acrescidos para os alunos e para a UMinho.

  13. Em período de férias, quem devo contactar se me surgirem dúvidas?

    Deve enviar as suas questões por correio eletrónico, para o endereço indicado nos Contactos

início contactos RSS Feed última actualização: 20-Jun-2017 partilhar facebook
Drupal theme by pixeljets.com D7 ver.1.1